Anuncio

Busca

Ridiculamente humana


"Se amar é fantasia, estou em pleno carnaval", dizia Vinícius de Moraes. Eu odeio o carnaval, mas vivo fantasiada, segundo Vinícius. Em meu misto de tédio, ódio e amor, sou ridiculamente apaixonada pela vida. Odeio e amo pessoas; alguém já disse que amor e ódio são duas faces da mesma moeda. Acho que esse alguém tem razão. Adoro o ócio, mas não consigo ficar um minuto parada e, como mulher ridícula que sou, faço várias coisas ao mesmo tempo. Enquanto escrevo este texto, estou assistindo a um filme, de ouvido ligado esperando a máquina de lavar parar para estender as roupas no varal e, enquanto espero uma luz do que escrever, vou dobrando as roupas já secas que acabei de recolher. Nunca disse que meu sonho é que gostaria de ter nascido na Idade Média e ser monge copista? Pois está dito! Mas nasci mulher, no século XX. Uma mulher ridiculamente perturbada e confusa, que ainda não sabe o que quer da vida, que apenas vive. Imersa num mundo de perguntas sem respostas e que deseja apenas escrever. E ler. E que acredita que um dia alguém irá ler o que escreveu. Já escrevi poesias e cartas de amor. Já fiz músicas que se perderam. Já li livros dos quais não me lembro. Tenho gostos duvidosos, mas são meus gostos. Ah... adoro futebol. Bem... abaixo está uma poesia ridícula de Fernando Pessoa. Um dia criarei coragem de colocar as linhas que escrevi aqui neste blog. Por enquanto, só este ridículo poeta que tinha crise de personalidade. Ah, sou ridiculamente irônica! .. rsrs... Grande Pessoa!

Todas as cartas de amor são
Ridículas.
Não seriam cartas de amor se não fossem
Ridículas.

Também escrevi em meu tempo cartas de amor,
Como as outras,
Ridículas.

As cartas de amor, se há amor,
Têm de ser
Ridículas.

Mas, afinal,
Só as criaturas que nunca escreveram
Cartas de amor
É que são
Ridículas.

Quem me dera no tempo em que escrevia
Sem dar por isso
Cartas de amor
Ridículas.

A verdade é que hoje
As minhas memórias
Dessas cartas de amor
É que são
Ridículas.

(Todas as palavras esdrúxulas,
Como os sentimentos esdrúxulos,
São naturalmente
Ridículas.) 

Todas as cartas de amor
Álvaro de Campos

4 comentários:

  1. Adorei !!!
    Tenho me sentido ridicula em muitos sentidos nos últimos tempos... (risos)
    mas como não me levo muito a sério... não faz mal nenhum em me sentir assim !!!
    Abraços, não anônimos, Jana

    ResponderExcluir
  2. Janete, estou te achando meio revoltada ultimamente. Tá vivendo uma crise existencial? Força, menina! Você pode.

    Ah, nestes momentos de crise, não leve Pessoa muito a sério não...pode piorar.hehehe

    ResponderExcluir
  3. A "perdição" é algo natural aos homens de boa índole, é a necessidade que se tem de explorar novas coisas a todo instante, de, enfim, se complacente com o universo ao seu entorno!

    Ridículo por ridículo, truco!

    =)

    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Que nada, Giovani! Tudo em ordem e na santa paz!

    ResponderExcluir